Nem parece véspera de Natal. Essa é a sensação ao passear pelas principais ruas comerciais do Centro de Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira (24), data em que as pessoas costumavam correr às lojas para comprar presentes de última hora.

O movimento menor pode ser entendido de diversas formas, incluindo o desemprego de 14 milhões de brasileiros, a crise econômica e também a preocupação com aglomerações e o risco de transmissão da Covid-19.

Nesta quinta, Minas confirmou 120 mortes causadas pela doença no Estado, alcançando 11.475 vidas perdidas. O número diário é semelhante aos registrados quando o território mineiro vivia o pico da pandemia.

Nas ruas, os lojistas tentam recuperar o prejuízo obtido durante os meses em que estiveram com portas fechadas, seguindo as regras de combate à doença, como filas de entrada, oferta de álcool em gel e exigência do uso da máscara facial.

Veja fotos da movimentação no centro: