O retorno às aulas presenciais nas escolas públicas em Minas vai ocorrer antes da aplicação da vacina contra a Covid-19, conforme explicou a secretária de Educação Júlia Sant'Anna, na manhã desta quinta-feira (17), durante apresentação do balanço anual da pasta, em coletiva virtual.

Ela explicou que a Secretaria de Estado de Educação (SEE-MG) fará uma "sensibilização" junto ao 0Tribunal de Justiça (TJMG) para que a retomada ocorra mesmo que em formato híbrido  (aulas remotas e presenciais).

A secretária disse que outros cinco estados já conseguiram o retorno presencial das aulas, o que representa um risco aos alunos mineiros, já que eles competem com os demais estudantes brasileiros, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

"Vemos como risco muito grande termos a retomada em outros estados e ter um drama em Minas, por não termos conseguindo retomar. Por isso, a gente vem estudando mecanismos de sensibilização para conseguir garantir essa retomada", declarou Júlia, enfatizando que todo o processo será feito com respeito às normas de prevenção e combate à enfermidade e em parceria com a Saúde estadual.

Conforme a gestora, o ano letivo de 2020 será encerrado em 30 de janeiro de 2021, sendo seguido por 30 dias de férias. O retorno ocorrerá em 4 de março remotamente, "mas na luta de reestabelecer as aulas presenciais", afirmou a gestora. O ano letivo de 2021 está previsto para ser encerrado em 17 de dezembro.

Consulta pública

A pasta anunciou, ainda, a publicação, nesta sexta-feira (18), de uma consulta pública virtual no site da Educação sobre os rumos do setor no próximo ano. Segundo a secretária, a proposta é que os alunos, professores e demais cidadãos opinem com sugestões sobre as estratégias de ensino referentes à reabertura das escolas.

"Vamos contar com essa consulta para ouvir contribuições dos mineiros. Quando conseguirmos autorização para reabertura das escolas, ainda teremos famílias muito preocupadas. E nós precisamos fazer o reforço (escolar) dos alunos, por conta do ano bastante desafiador", afirmou.

A consulta pública estará on-line, mas pessoas sem acesso à internet também poderão participar, indo às escolas estaduais mais próximas.

Investimentos em 2020

A secretaria de Educação trouxe dados sobre os investimentos realizados neste ano. Mais de 800 escolas estaduais receberam, neste ano, R$ 119,7 milhões para a realização de obras emergenciais.

SEE

 

Além disso, outros R$ 97 milhões para outras 347 escolas nessa mesma finalidade estão previstos para a quarta etapa, em 2021. 

Dentre os planos para o próximo ano, a SEE destacou que irá implantar o projeto EJA Novos Rumos, para a certificação de jovens e adultos em um ano e meio no ensino. Ao todo, 25 mil vagas serão criadas.