A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou, nesta quarta-feira (9), que fez acordos com o Instituto Butantan, em São Paulo, e com a UFMG para garantir a imunização dos moradores contra a Covid-19. Não há data para o início da vacinação na capital.

As doses deverão estar disponíveis assim que a Coronavac, em desenvolvimento no Butantan, for aprovada pela Anvisa. Já a parceria com a UFMG irá garantir três superfreezers para armazenar as doses da Pfizer – que também ainda não foram autorizadas.

De acordo com a PBH, há a expectativa de poder contar com o Programa Nacional de Imunização, coordenado pelo Ministério da Saúde, independentemente de qual vacina seja aprovada.

Conforme a PBH, os trabalhos irão obedecer critérios de prioridade determinados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Entretanto, caso as vacinas do Butantan ou da Pfizer - que começou a ser aplicada no Reino Unido - estejam disponíveis primeiro, os acordos vão permitir iniciar a imunização dos grupos de risco o quanto antes.

A imunização Coronavac é desenvolvida pela biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech. Os testes em Minas começaram em julho com profissionais de saúde como voluntários.

Leia também:
PBH vai contratar leitos na rede privada para tratamento de Covid, caso seja necessário
Vacinação contra Covid-19 pode começar já em dezembro, diz Pazuello
Minas registra 4.080 casos de Covid-19 em 24 horas; número de infectados se aproxima de 450 mil