Todas as 19 pessoas que morreram no acidente ocorrido na BR-381, em João Monlevade, na sexta-feira (4), foram identificadas pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e estão à disposição das famílias para os procedimentos funerários.

De acordo com informação divulgada pela PCMG na tarde deste domingo (6), um corpo já foi retirado pela família com destino a Alagoas. Quatro corpos devem seguir para São Paulo, amanhã pela manhã, via terrestre, sob os cuidados da Policia Cientifica daquele Estado.

Os outros corpos serão levados para o Estado de Alagoas por meio de um avião C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB). O avião sairá com as urnas às 12h desta segunda-feira (7), do aeroporto da Pampulha, de acordo com o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil de Minas Gerais. Uma outra aeronave da FAB, C-99, irá fazer o transporte para algumas vítimas que sobreviveram ao acidente e seus parentes. 

Godinho informou também que os aviões iram descer em Paulo Afonso, na Bahia, que é uma cidade de maior porte próxima a Mata Grande, de onde partiu o ônibus de turismo. 

Ao todo, havia 45 pessoas no ônibus. Oito pacientes seguem internados no hospital Margarida, de Monlevade, um deles na UTI. Os demais serão submetidos a cirurgias ortopédicas ou se recuperam das intervenções. Outras três vítimas do acidente estão no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, duas crianças, de 7 e 10 anos, e um homem de 33, todos com quadro estável.

A empresa

Representantes da empresa responsável pelo transporte dos passageiros estiveram no Instituto Médico-Legal na tarde de sábado (5). Segundo a PCMG, eles ainda serão intimados formalmente para prestar depoimentos no decorrer no inquérito policial. A instituição afirmou também que o motorista do ônibus ainda não foi localizado.

A empresa de turismo Localima emitiu uma nota à imprensa em que se diz chocada com o acidente. “Somos pessoas honestas e trabalhadoras e gostaríamos de informar que existe um contrato vigente até outubro de 2021 com a empresa JS Turismo, que todas as passagens e bagagens são retiradas e etiquetadas pelos blocos que são fornecidos pela empresa JS Turismo e que todos os meses são pagos os valores estipulados por eles pra essa prestação de serviço, inclusive o pagamento de seguro, conforme os comprovantes dos últimos dois meses e outros documentos que serão apresentados em juízo”, afirma.

Leia mais:
Morre mais uma vítima do acidente na BR-381, em João Monlevade, e óbitos chegam a 19
Acidente na BR-381: 13 corpos já foram identificados; 15 vítimas seguem internadas
Avião da FAB levará para Alagoas corpos de vítimas de acidente com ônibus na BR-381
Empresa lamenta mortes em tragédia na BR-381; inquérito da polícia investiga as causas do acidente