Minas e mais doze estados brasileiros vão ganhar mais um reforço no combate ao novo coronavírus. Nesta segunda-feira (30), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) informou que vai fazer um mutirão, junto com dez grandes empresas do setor da indústria, para recuperar respiradores mecânicos que estão inativos. Os equipamentos são fundamentais no tratamento de pacientes graves internados pela Covid-19.

Atualmente, o país possui cerca de 65.235 respiradores, sendo 17.837 na rede privada e 47.398 no Sistema Único de Saúde (SUS). No entanto, estima que aproximadamente 3.6 mil ventiladores pulmonares estão sem uso por falta de manutenção ou porque foram descartados.

Para colocar os equipamentos de volta aos hospitais, Senai, ArcerlorMittal, Fiat Chrysler Automóveis, Ford, General Motors, Honda, Jaguar Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale se comprometer a montar uma força-tarefa para recuperar os aparelhos. Em Minas, os pontos de manutenção são o Centro de Inovação e Tecnologia (Senai), em BH; na Fiat, em Betim; e ArcelorMittal, também na capital.

Além do Estado, a ação vai acontecer simultaneamente na Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte , Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

“O Senai tem enorme satisfação de coordenar esse grupo de empresas, estruturando toda uma rede de serviços para ampliar a capacidade de manutenção dos ventiladores pulmonares”, afirma o diretor-geral, Rafael Lucchesi. 

No domingo (29), o governador Romeu Zema informou que Minas Gerais vai começar a fabricar válvula de respiradores para distribuir no Brasil e até exterior.

Leia mais:
ALMG recolhe doações para comprar materiais hospitalares e encaminhar a unidades de saúde de BH
Aulas on-line para o Enem: UFMG mantém funcionamento de cursinho durante a quarentena
Devido à Covid-19, percentual por falta de pagamento teve alta de 25% neste mês