Centenas de pessoas coloriram de azul o bairro Cidade Nova, na região Nordeste de Belo Horizonte, na manhã deste domingo (23).  O bloco Pena de Pavão de Krishna levou espiritualidade, além de mensagens de amor e paz para os foliões. 

Diferentemente de outros cortejos, desta vez, o bloco desfilou em um local mais próximo à região central. 

Cativada pela energia positiva aflorada  no PPK, a psicóloga Cássia Menezes acompanha o bloco há seis anos. “O que me traz aqui é o alto astral, a ideia, todo mundo se pintando, além da ideia espiritual e ecológica que tem o bloco”, destacou. 

O PPK levou uma simbiose cultural ao público com uma sonoridade que mistura raízes indianas com o ritmo afro do ijexá. Neste ano, com os alarmantes índices de queimadas na Amazônia, o bloco inseriu ao seu repertório ritmos do Norte do país, como o Carimbó. 

“A gente sempre preza pela natureza, sempre foca no meio-ambiente, na importância das águas. Aqui (no Cidade Nova) tem um parque bonito, uma praça bonita e tem mais retas”, explicou Andreza Coutinho, uma das organizadoras do Pena de Pavão de Krishna.