Trio elétrico: OK; bateria: OK; fantasias: OK; alegria OK! Politização: OK! E muita gente "brotou no centrão" de Belo Horizonte na manhã deste sábado carnavalesco para brilhar mais uma vez. 

Quando os primeiros raios de Sol surgiram na capital, o som dos taróis, repiques, surdos e tamborins ditava o ritmo: a alegria tomava conta no desfile do Bloco “Então, Brilha!”, que comemora uma década de luta pelo Carnaval popular e igualitário em um dos desfiles mais tradicionais, no Baixo Centro. . 

Festa 

Colorindo a avenida dos Andradas, uma das mais importantes da capital, de dourado e rosa, o Então, Brilha! arrastou uma multidão. Ao som de muito funk e axé, os foliões “se jogaram” na festa. 

“Para chegar nessa loucura toda, nessa maravilha, foi muito trabalho nesses dez anos. Não tem como ficar parado, o bloco é de todos, é de luta, é do povo. O Então, Brilha! é pra brilhar. A cada ano, a luta é diferente, mas o empenho da equipe é de fazer o melhor Carnaval do mundo”, disse a professora de yoga e um dos integrantes do bloco, Nelide Vaz de Melo, 48. 

“Amo o Carnaval. E estou adorando a festa, as músicas. Adorando o bloco. Desfilo há quatro anos no Pena de Pavão Krishna, e agora com amigos estou também curtindo o Então, Brilha. É excelente, maravilhoso", disse Lisiane Murta, 37. 

Festa de aniversário 

O Então, Brilha! está completando dez anos. O nome do bloco, surgido em 2010, foi inspirado de um poema do escritor russo Vladimir Maiakovski.

Confira imagens: