Representantes de duas mineradoras, CSN Mineração S.A. e Anglo Gold Ashanti Internacional, são ouvidos sobre impactos no abastecimento de água após o rompimento da barragem em Brumadinho, na manhã desta terça-feira (23), pela CPI das Barragens, na Câmara Municipal de BH.

No encontro, os vereadores pretendem que sejam sanadas dúvidas a respeito do comprometimento desse abastecimento. O relatório final da CPI deve contemplar todos os fatos e verificar quais as medidas eficientes e necessárias quanto ao assunto. 

A comissão já ouviu 18 convidados, entre autoridades, setores da sociedade civil e entidades. Também foram feitas visitas a minas e mananciais. O prazo para conclusão dos trabalhos é 23 de agosto.  

Paraopeba e Velhas

A captação de água no Sistema do Rio Paraopeba é responsável por cerca de 30% do abastecimento de Belo Horizonte. Ela foi afetada pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho. Devido ao comprometimento da qualidade das águas do rio, a Copasa interrompeu a captação no ponto onde ocorreu o evento. 

Além disso, considerando que o Velhas é responsável pelo abastecimento de 70% de BH, tornou-se indispensável a apuração das condições das barragens cujo rompimento afetaria diretamente a bacia hídrica em questão, como as dos sistemas Bela Fama e Morro Redondo.

Fonte: Câmara Municipal