O segundo dia do Arraial de BH envolveu milhares de pessoas atraídas pela tradição da quadrilha, gastronomia típica e, claro, pelo show da sertaneja Naiara Azevedo, que fechou a noite.

Nesse sábado (29), foram treze as performances do grupo de acesso, como a quadrilha "Brega e Chic", do bairro Luxemburgo, que levantou o público no início da noite homenageando a dupla sertaneja Zezé di Camargo & Luciano.

Na essência da paixão pela quadrilha está a família do presidente e marcador Nilson Martins, de 62 anos. “Começou com meu avô, passou para o meu pai, para mim e para os meus irmãos”, relata Nilson, que há 42 anos participa de quadrilhas e não se rende à exaustão de 25 minutos dançando ininterruptamente. 

“Ensaiamos quatro vezes por semana, de fevereiro a agosto", diz ele, que já havia fundado outra quadrilha com amigos no bairro Tupi. De lá, mudou-se para o Luxemburgo há seis anos, fundando a "Brega e Chic", na qual tem a parceria da filha, a dançarina Luana Martins.

No Tupi, outros filhos dele continuam dançando na quadrilha "Sangê de Minas", do grupo Especial, que Nilson assistirá no domingo que vem. “Todos os meus sete filhos mexem com quadrilha por influência minha", orgulha-se.

Roberto Oliveira, aluno Promove, com tira-gosto

Roberto Oliveira mostra a criação gastronômica dele e de dois colegas

Gastronomia

A festa junina foi uma espécie de "cupido" para o casal Neidiane Matias, 27 e Deivisson Silva, 26. Ele faz parte da equipe de apoio da "Fogo na Perna", do bairro Serrano, que também se apresentou nesse sábado. “Foi numa festa da quadrilha que nos conhecemos há dois anos”, lembra Neidiane. 

Passada a tensão da apresentação, o casal aproveitou para experimentar as delícias culinárias do evento, que ficaram por conta dos tira-gostos em homenagem à mineira Dona Lucinha criados por alunos de cinco faculdades de gastronomia de BH.

Um dos que Neidiane e Deivisson experimentaram foi o "Trio Ternura", representando as Faculdades Promove. 

Criação do estudante do 3° período Roberto Oliveira e dos colegas Roberto Teixeira e Éverton Silva. “Minha referência à dona Lucinha foi a batata baroa”, observa Oliveira.

O ingrediente se junta aos bolinhos de mandioca recheados com frango, catupiry e carne de lata em conserva na gordura de porco, acompanhados de molho levemente picante. 

“É 'Trio Ternura' porque são ingredientes que harmonizam bem, e há dois de cada sabor, que é justamente para atender a um casal", descreve Teixeira.

O Concurso Municipal de Quadrilhas Juninas começou na sexta (28) e segue até o próximo domingo (7).