Uma perseguição policial pelas ruas do bairro Paquetá, na região da Pampulha, em BH, terminou com a entrada de um prédio destruída. O estrago foi provocado na madrugada desta sexta-feira (28) por um motorista com sintomas de embriaguez que fugia da Polícia Militar. 

Durante a perseguição, conforme a PM registrou no Boletim de Ocorrência, o suspeito fez diversas manobras arriscadas, incluindo trafegar em ziguezague e na calçada, além de avançar sinais vermelhos. O homem, de 30 anos, foi preso em flagrante. 

Fuga

De acordo com a PM, o motorista de um Palio Weekend estava em frente a uma "boca de fumo" - local dado ao ponto de venda de drogas -, quando foi abordado por militares do 34º Batalhão. Ele se recusou a desembarcar do veículo e avançou o carro contra os militares, iniciando a fuga.

Para evitar que o suspeito deixasse o local, os policiais atiraram três vezes em direção ao pneu traseiro do automóvel, mas o condutor não parou e prosseguiu em alta velocidade. Durante a perseguição, segundo a PM, o suspeito cometeu diversas infrações de trânsito.

O homem só parou depois de bater contra a entrada de um condomínio, na rua Povoa de Varzim. Por causa do choque, o portão do prédio caiu em cima de um carro que estava parado na via. Além disso, a portaria, a guarita e a cerca elétrica foram danificadas.

Embriagado

Depois do acidente, ainda conforme a polícia, o motorista desceu do carro aparentemente embriagado. Ele estaria com os olhos vermelhos, andar cambaleante, fala desconexa e hálito etílico. O suspeito se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Como sofreu escoriações, ele foi levado para o Hospital Odilon Behrens. Após o atendimento, o homem foi conduzido para a Central de Flagrantes 4 (Ceflan), onde a ocorrência foi registrada. De acordo com a PM, o veículo do suspeito recebeu cinco multas depois da perseguição.

Leia mais:

Veículo bate em árvore e motorista é socorrido por helicóptero dos Bombeiros em Varginha
Motociclista cai em pista, bate em carro e fica com perna presa debaixo de caminhão em BH; veja