Na tentativa de conter o avanço da febre maculosa em Contagem, na Grande BH, a prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (10), a desinsetização de cavalos. Os animais são hospedeiros do carrapato-estrela, transmissor da enfermidade. Conforme o Executivo, cerca de 100 cavalos de carroceiros devem receber banhos de carrapaticidas para matar os aracnídeos.

Para a ação, foram montados dois ecopontos no bairro Nacional - unidades Carajás e Amendoeiras. A expectativa é cobrir todos os carroceiros cadastrados que atuam em 90 bairros do município.

Até esta segunda, a Secretaria de Municipal de Saúde da cidade confirmou cinco casos de febre maculosa, sendo que quatro das vítimas morreram. No total, 40 casos foram notificados, mas a prefeitura ainda aguarda o resultado de exames laboratoriais para confirmar ou descartar a enfermidade.

Surto

O bairro Nacional é o que enfrenta o surto de febre maculosa. De acordo com a prefeitura, mais de 20 homens e máquinas estão no terreno de oito hectares revirando a terra e aplicando cal, em mais uma tentativa de matar os carrapatos.

"A cal aumenta a acidez do solo e mata os carrapatos. Noventa por cento do terreno já foram tratados. Assim que terminar a ação, sete dias depois é preciso realizar uma nova aplicação do produto", explicou o Executivo.

No fim de semana, quatro representantes do Ministério da Saúde estiveram na área para avaliar o trabalho e fazer coleta dos animais para pesquisa. 

Cuidados ao andar por áreas com risco de contaminação:

- Revistar o corpo a cada três horas à procura do parasita;
- Utilizar roupas claras e compridas. Colocar a barra da calça para dentro da meia e usar sapatos fechados;
- Caso encontre um carrapato no corpo, retirá-lo com uma pinça pelo bico. Apertá-lo entre os dedos pode despejar sangue contaminado na corrente sanguínea da pessoa atingida;
- Não matar capivaras, pois o aracnídeo procura sangue quente para se alimentar. Quando o animal está morto, o carrapato busca outro corpo, podendo espalhar o perigo;
- Abandono de animais pode agravar o problema. A responsabilidade pela higienização é dos donos.

Tratamento precoce é essencial

Ao primeiro sinal da doença, a orientação é procurar atendimento médico imediatamente, já que o tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da febre maculosa e até mesmo a morte, segundo o Ministério da Saúde. Veja abaixo alguns sintomas:

- Febre acima de 39ºC e calafrios, de início súbito;
- Dor de cabeça intensa;
- Náuseas e vômitos;
- Diarreia e dor abdominal;
- Dor muscular constante;
- Inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés;
- Gangrena nos dedos e orelhas;
- Paralisia dos membros que inicia nas pernas e vai subindo até os pulmões causando parada respiratória;
- Além disso, com a evolução da febre maculosa é comum o aparecimento de manchas vermelhas nos pulsos e tornozelos, que não coçam, mas que podem aumentar em direção às palmas das mãos, braços ou solas dos pés.

Leia mais:
Casos de febre maculosa não impactaram rotina de quem se exercita na Pampulha
Febre maculosa: presença de capivaras em ruas aterroriza moradores do Ribeiro de Abreu; veja vídeo!
Exames confirmam quarta morte por febre maculosa em Contagem