Em todas as redes sociais, Thiago Guimarães Silva, o Pantufa, que morreu após um acidente na tarde desta terça-feira (4) no Parque Serra do Curral, região Centro-Sul de BH, apresentava-se como um verdadeiro apaixonado pelo slackline e por sua modalidade mais desafiadora, o highline. No Facebook, no Instagram e no Youtube, era possível encontrar vídeos, fotos e textos que revelavam o trabalho do esportista, de 32 anos, sobre a fita.

Esportista experiente de slackline, Pantufa morreu enquanto praticava highline (esporte de equilíbrio que consiste em andar por uma fita elástica amarrada em dois pontos fixos muito altos) em um ponto onde o acesso é restrito. 

A fita que era usada para a prática do esporte se soltou e o esportista caiu de uma altura estimada em 50 metros, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ele estava consciente quando foi socorrido pelos militares, mas teve uma parada cardiorrespiratória logo após o resgate. 

Pantufa era monitor operacional na Tirolesa BH e era um de seus funcionários mais experientes. A empresa ainda não se manifestou sobre a morte, mas informou em suas redes sociais que estará fechada nesta quarta-feira (5).  

Poucos minutos antes do acidente, Pantufa publicou, no Stories do Instagram, imagens feitas do alto da Serra do Curral:
 



No perfil do esportista nas redes sociais é possível ver diversas aventuras que ele já havia enfrentado; confira:​

Leia mais:
Homem morre após cair de 50 metros de altura ao praticar slackline em local proibido no Mangabeiras