O advento de novas tecnologias no trabalho e o acesso cada vez mais facilitado à informação podem ter ampliado os horizontes, mas também trouxeram problemas ao trabalhador moderno, principalmente relacionados à saúde mental. Antes sob o risco de sofrer com enfermidades como tendinite, síndrome do túnel do carpo e dedo em gatilho, causadas por esforços repetitivos principalmente em trabalhos manuais, os trabalhadores têm, agora, que cuidar da mente.

Uma das enfermidades que tem atingido trabalhadores em todo o mundo é a Síndrome de Burnout, que é caracterizada por um estado físico, emocional e mental de exaustão extrema e acontece pelo excesso de trabalho e ambientes insalubres. Traduzindo do inglês - Burn (queima) e Out (exterior). Alguns sintomas dela são insônia, sentimento de incompetência ( que não irá conseguir cumprir com os afazeres diário, dentro e fora do trabalho), tonturas, problemas gástricos, entre outros. O tratamento envolve psicólogo e alguns casos psiquiatra para receitar remédios como antidepressivos e ansiolíticos.

Apesar do risco, há certos cuidados que podem prevenir o desenvolvimento da condição. Confira 5 dicas para evitar que a Síndrome de Burnout atrapalhe seus planos:

1) Faça atividades físicas regulares

A prática de atividades físicas alivia a tensão cerebral e faz com que o indivíduo se "desligue" das responsabilidades no momento do exercício. Isso significa que a mente, mesmo fora dos momentos em que a atividade está sendo praticada, fica em um estado mais relaxado e por isso consegue tomar decisões melhores e lidar melhor com a pressão no trabalho, afastando a Síndrome de Burnout.

2) Defina objetivos a curto prazo

Aqui vale escrever mesmo! Escreva as suas metas mensais, tanto profissionais quanto pessoais. Esse hábito aliviará a sua tensão diária no trabalho, afinal, trabalhamos para viver e não o contrário. Perceber que se está trabalhando para um objetivo de vida faz com que a tensão seja mais dissipada. Equilibre as suas metas/objetivos entre lazer e responsabilidade. A chave é o equilíbrio.

3) Faça atividades que fujam da rotina

É importante incluir na sua semana pelo menos duas atividades que não tenham a ver com a sua carreira. Aprender um novo idioma para viajar,  planejar a viagem, ler, ir ao cinema, jogar vídeo game etc. Aprenda algo novo e divertido.

4) Diminua o uso da tecnologia

Chegamos em casa e temos a televisão, no trabalho, temos o computador, e 24 horas temos os alertas no celular sobre o tempo, acidentes, clima, trânsito, notícias do Brasil e do mundo. É claro que é importante saber do que acontece ao nosso redor, mas mais importante é saber o que acontece dentro de você e como você lida com isso. O uso excessivo do smartphone e outros aparatos tecnológicos tem causado doenças e dependência. Limite a quantidade de tempo que irá ficar exposto a eles. Caminhe um pouco, tenha contato com a natureza e fique próximo de pessoas positivas.

5) Converse com o seu gestor

Adquira esse hábito mensalmente para definir as suas metas profissionais, independentemente de você já estar sobrecarregado de trabalho ou não, trabalhe nele. Ao planejar antes com o seu superior quais são as suas atribuições e o que ele espera de você nesse período, fica mais fácil se organizar e perceber se as ações que estão lhe exigindo são realmente compatíveis com o tempo que você tem para executá-las. Ao se planejar, você perceberá que é possível fazer as atividades e a pressão diminuirá. 

Importante: Caso você apresenta os sintomas descritos nesse material procure o SUS. Há atendimento gratuito e com qualidade pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Desde o diagnóstico até a parte medicamentosa.

Fonte: Augusto Jimenez, psicólogo e especialista em carreiras da Minds Idiomas