Pela primeira vez, pesquisadores partem em uma expedição pelo Rio Piracicaba, um dos principais afluentes do Rio Doce. A viagem começou nesse domingo (26) em Mariana, na região Central de Minas, e a chegada se dará no dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, na foz do leito em Ipatinga, no Vale do Aço. 

De forma inédita, será analisada a presença de 13 microcontaminantes no rio, um modelo de levantamento ainda raro no Brasil e que identifica a presença de medicamentos, produtos de beleza, plastificantes e outras substâncias que são descartadas de forma incorreta, diretamente nos cursos d'água.     

Ao todo, são 241 quilômetros a serem percorridos  e o objetivo é levantar dados sobre a qualidade da água do Rio Piracicaba, mas também iniciar uma mobilização social em defesa da realização dos cursos d'água e nascentes. 

Batizada de "Expedição Piracicaba - Pela Vida do Rio", a iniciativa é organizada pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba (CBH-Piracicaba) e pelo jornal Tribuna do Piracicaba - A Voz do Rio, com apoio do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e da Universidade Federal de Itajubá (Unifei). 

Durante a viagem, serão realizados 24 eventos pelos municípios por onde o rio passa e a expectativa é que as ações mobilizem cerca de 20 mil pessoas.   

Estão envolvidos cerca de 80 agentes entes pesquisadores, ambientalistas, órgãos públicos, empresas e outros parceiros para a elaboração de um diagnóstico inédito sobre as condições do rio e e da sua bacia, região habitada por cerca de 1 milhão de pessoas. Serão estudados parâmetros hidrológicos e de qualidade da água, uso e ocupação do solo, análise de sedimentos e identificação de fontes poluidoras.   

“Os microcontaminantes são uma preocupação em função do aumento do consumo de medicamentos, cosméticos e de diversos tipos de plásticos. Tudo isso está indo para o rio pelo lançamento de esgoto e de efluentes industriais sem tratamento. É urgente avaliarmos a presença desses compostos na bacia do Rio Piracicaba”, ressalta Diego Lima, doutor em Engenharia Ambiental e um dos pesquisadores da expedição.  

Rio Piracicaba e sua Bacia Hidrográfica

- A bacia tem 5.465 quilômetros quadrados de área;

- Os principais afluentes são os rios Turvo, Conceição, Una, Machado, Santa Bárbara, Peixe e Prata;

- Cerca de 100 córregos e ribeirões deságuam no Rio Piracicaba;

- O bioma predominante da bacia era a Mata Atlântica. No entanto, mais de 90% da cobertura vegetal original foram perdidos.

- O Rio Piracicaba tem topografia acidentada e há alto índice de erosão;

- A Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba abriga o maior parque siderúrgico da América Latina, que, em conjunto com a mineração, forma a principal atividade econômica da região.

* Com Agência Minas. 

Leia mais:

Quase 3 meses após Brumadinho, 32 barragens da Vale estão interditadas
Estabilidade de barragens em Rio Piracicaba é atestada, afirma Vale
Relatório aponta 'morte' de mais da metade do rio Paraopeba