O clima pacífico que tem predominado no Carnaval de Belo Horizonte nos últimos anos também se tornou uma espécie de selo de qualidade. Na folia de 2018, os números ligados à violência já tinham registrado queda. As ocorrências de furtos, por exemplo, caíram 30% na comparação com o ano anterior.

O cenário agradou muitos visitantes que voltaram e ainda trouxeram amigos. A estudante de engenharia Camila Karen, de 23 anos, veio de Lagoa da Prata, região Centro-Oeste do Estado, pela segunda vez, mas agora em uma van com mais 20 colegas. “Além de diversão, temos certeza que há policiamento por todo lado e poucas chances de sofrermos alguma violência”, afirmou.

A carioca Giovanna Duarte, de 21 anos, que também veio pela segunda vez, reforça o argumento da tranquilidade. Ela afirma que no Rio de Janeiro, onde cresceu e aprendeu a gostar da farra de Momo, não é possível festejar com a mesma calma.

“Aqui todo mundo se encontra na rua para pular sem medo. Mesmo com as diferenças políticas que são visíveis, sinto que ninguém está desprotegido. Poucos lugares no Brasil tem um ambiente tão bom”, disse a jovem.

Leia mais:

Carnaval de BH se torna destino obrigatório de foliões de todo o país. Quem vem, volta