O celular é um dos itens mais roubados atualmente e os locais com grande aglomeração de pessoas, como os desfiles de blocos no Carnaval, tornam-se alvo de ladrões. Na folia de 2018, em Belo Horizonte, foram registrados cerca de mil furtos de aparelhos, segundo balanço da Polícia Militar. Mas, algumas atitudes podem garantir mais segurança para que o folião não se torne vítima desse tipo de crime.

Uma dica é ter sempre guardado o IMEI (International Mobile Equipment Identity) do aparelho, que pode ser encontradoo digitando *#06# no telefone ou escrito na caixa do aparelho ou ainda no espaço da bateria, explica o especialista da Positivo Tecnologia, Willian Toshio. Com ele, é possível ligar para a operadora, em caso de furto, e bloquear o celular. 

Outro alerta, segundo ele, é ativar o rastreador antes de sair atrás do trio, o que aumenta a possibilidade encontrá-lo posteriormente ao indicar a última localização à Polícia Militar, em caso de furto. 

Mas, para que esse serviço funcione corretamente, é necessário que a conexão de dados e o GPS estejam ativos. "O Google oferece para Android o 'Encontre meu dispositivo', que pode ser acessado tanto pelo navegador quanto pelo aplicativo específico do serviço disponível na Play Store. Já para iOs, a Apple disponibiliza o 'Buscar Meu iPhone', serviço semelhante ao do Google e que também fornece funções como localizar e bloquear o aparelho, além de apagar os dados", orienta o especialista.

Após acionar o serviço, o folião deve se planejar também quanto à bolsa para levar o aparelho. A empresa de seguros para celulares, Kakau Seguros, orienta que o aparelho deve ser sempre levado no bolso da frente ou em bolsas bem fechadas. Confira as dicas da empresa:

  • Aproveite a volta das pochetes ou use uma doleira por dentro da roupa. Também vale um bolso ou bolsa com zíper. Todos sempre virados para a frente.
  • Cuidado com esbarrões e empurrões. Essa é uma das formas que os ladrões usam para agir.
  • Na hora de tirar fotos no meio dos blocos, redobre a atenção, principalmente se for recorrer ao pau de selfie. Confira também se o celular está bem firme nele.
  • Tome cuidado ao utilizar transporte público. Em horários de pico as ocorrências se intensificam, isso porque o ambiente está tão cheio que você não percebe qualquer movimento estranho. Uma dica em casos como esse é levar mochilas e bolsa na frente do corpo para ter ampla visão do que se passa.
  • Instale aplicativos antirroubos. Atualmente no mercado existem algumas opções de aplicativos que permitem o controle remoto do seu aparelho em caso de perda ou roubo. Você pode encontrá-los nas lojas de apps de Android e iOS.
  • Contrate um seguro para o seu aparelho em um período de dois meses, por exemplo. 

Mas se você teve o celular roubado, algumas providências devem ser tomadas imediatamente para evitar que seus dados sejam usados indevidamente por oportunistas. A primeira é ligar para a operadora e bloquear o IMEI do seu celular, depois fazer o boletim de ocorrência e, com orientações da PM, acionar o rastreador. Os dados podem ser apagados remotamente caso o usuário tenha esse tipo de aplicativo. E se a pessoa tiver seguro também deve acioná-lo. 

Quanto ao armazenamento de fotos, a orientação é manter o backup atualizado. "Mais seguro que guardá-las em um cartão de memória é armazená-las na nuvem. Você pode fazer isso gratuitamente através do Google Fotos e acredite será uma mão na roda caso não consiga recuperar seu celular", conclui o especialista em Tecnologia.

Leia mais:
Rastreador leva PM até 20 celulares roubados em bloco de rua de BH
Agências bancárias no país só voltam a abrir na quarta-feira às 12h