A chuva registrada nas últimas horas em BH e região metropolitana provocou a queda de várias árvores. Para liberar o trânsito de pedestres e de motoristas, equipes do Corpo de Bombeiros estão desde o início da manhã desta quinta-feira (7) retirando os galhos que caíram nas vias.

Na capital mineira, conforme a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, choveu o equivalente a 17,6 milímetros na região de Venda Nova, e 14 mm nas regionais Norte e Oeste. O volume foi contabilizado entre 8h e 9h30.

Por causa das precipitações, o Corpo de Bombeiros recebeu diversos registros chamados relacionadas à vistoria, corte e poda de árvores. "As chuvas desta manhã fizeram com que esses chamados crescessem comparado aos últimos dias. Temos várias ocorrências ativas e os bombeiros trabalham com afinco para liberar vias que são obstruídas por árvores caídas e para eliminar qualquer tipo de risco iminente", informou, por nota, a corporação.

Um dos chamados foi para a avenida Afonso Vaz de Melo, no Barreiro, onde uma árvore caiu em cima de um veículo. Apesar do susto, não houve vítimas, conforme os bombeiros.

Confira alguns endereços de vistoras em BH:

- Rua Iole Monteiro de Lima, número 10, no bairro Castelo;
- Rua Uiacas, número 291, no bairro Santa Mônica;
- Avenida Doutor Otacílio Negrão de Lima, número 5724, no bairro Bandeirantes;
- Rua Ouro Fino, número 59 - bairro Cruzeiro.

Apesar dos transtornos, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil não registram ocorrênicas graves relacionadas às chuvas.

Previsão do tempo

BH deve enfrentar pancadas de chuva, acompanhadas de raios e rajadas de vento de até 50 km/h. O alerta emitido pela Defesa Civil vale até as 8h de sexta-feira (8). No período, são esperados volumes entre 40 e 50 milímetros. Até o fim de semana, a previsão é de tempo nublado, pancadas de chuva e trovoadas isoladas. Os termômetros devem oscilar entre 17ºC e 28ºC até domingo (10).

Leia mais:
BH tem alerta de chuva, raios e rajadas de vento até sexta-feira
Tempestade mata cinco pessoas no Rio e prefeitura decreta estágio de crise