Dezenas de estudantes do Instituto de Educação de Minas Gerais (Iemg) fizeram, na tarde desta terça-feira (20), um ato em homenagem a Luis Felipe, de 17 anos. O adolescente morreu nesta manhã e deverá ser enterrado no Vale do Jequitinhonha.

Os alunos rezaram o Pai Nosso de mãos dadas e abraçaram, simbolicamente, a instituição. No entanto, eles não foram autorizados pela direção do colégio a dar entrevistas.

O adolescente teve que ficar seis dias internado depois de ser agredido, na semana passada, por um colega de escola. O suspeito, que está preso preventivamente desde a última sexta (16), já havia se envolvido em outras ocorrências na escola.

A reportagem ouviu a defesa do agressor, que afirmou que o jovem está assustado e arrependido por tudo o que aconteceu. Segundo William Vaz, defensor público responsável pelo caso, a defesa vai pedir que ele seja julgado por lesão corporal. "Ele não teve a intenção de matar o colega. Houve, sim, a agressão, mas ela não foi iniciada com esse intuito. A pena deve ser maior agora porque a lesão resultou em morte, mas a própria família dele defende que a justiça seja feita, mas da forma certa", justificou.

Assista ao vídeo:

Leia mais:
Ocorrências escolares apontam comportamento agressivo de jovem que espancou colega no Iemg
Família quer doar órgãos de jovem morto após agressão no Instituto de Educação: 'será um alento'
Morre adolescente espancado dentro do Instituto de Educação
Jovem que agrediu colega dentro do Instituto de Educação tem prisão preventiva decretada