A mulher acusada de matar a filha de nove meses por causa do choro da criança foi condenada a 24 anos de prisão, nesta segunda-feira (23). O julgamento de Jéssica Nunes Mateus foi no 1º Tribunal do Júri, do Fórum Lafaytte, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. 

Os sete jurados reconheceram que ela cometeu homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima) e o juiz Thiago Colnago Cabral determinou a pena em regime fechado. De acordo com a denúncia, o choro da criança levou a mãe a asfixiar a menina e que ela tinha consciência do que fazia.  

Segundo a Justiça, Jéssica chegou a dizer à polícia que a filha havia engasgado com leite, mas depois confessou ter sufocado a criança porque ela não parava de chorar, mesmo após ter se alimentado.

A defesa da ré alegou que ela sofre de depressão e esquizofrenia e que toma vários remédios. Na época dos fatos, a acusada alegou que não estava medicada e que teve episódios de surtos por isso. 

O crime aconteceu no dia 29 de janeiro de 2016, no bairro Ribeiro de Abreu, na Região Nordeste de Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria de Administração Prisional (Seap), ela está presa desde maio de 2016 no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na capital mineira.