Nada de queimação, coceira, descamação do couro cabeludo, impotência ou aumento das mamas. Reações adversas típicas de produtos que tratam a calvície são, em princípio, desconhecidas dos usuários do tônico capilar desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A tecnologia é produzida pela Yeva Cosmétique, que já comercializa o produto

Já no mercado desde o início do mês, o Sanctio foi testado em dois momentos distintos para verificar a ocorrência de alergias e outros efeitos colaterais. Inicialmente, 90 voluntários utilizaram o cosmético. Em seguida, 60 pessoas aplicaram o produto em casa, por três meses.

Segundo Robson Santos, professor da UFMG e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Nanobiofarmacêutica (INCTN), onde a pesquisa foi desenvolvida, a utilização é segura, já que os componentes da fórmula são produzidos pelo próprio organismo, como os peptídeos.

“Não há efeito colateral conhecido até o momento. Testamos em avaliações individuais, mas a resposta depende do organismo de cada pessoa”, destaca o pesquisador, afirmando que, embora os estudos para o desenvolvimento do tônico tenham começado há mais de uma década, existe a possibilidade de que reações adversas apareçam.

A tecnologia é produzida pela Yeva Cosmétique, que já comercializa o produto; calvície

Sanctio


Aprovado

Por enquanto, no tratamento do administrador Gustavo Bartolomeu, de 36 anos, tudo corre bem. Ele é voluntário do grupo de pesquisa, iniciou o uso do Sanctio em 2017 e aprovou o resultado.

Desde os 16 anos, Gustavo notou que o cabelo começou a ficar mais ralo e procurava soluções para resolver o problema. Ele, que já testou outras duas loções capilares por mais de um ano cada uma, afirma que nunca teve o resultado desejado até aplicar o cosmético desenvolvido na UFMG.

“Usei todos os dias, aplicando no couro cabeludo antes de dormir e lavando pela manhã, no dia seguinte. O volume de cabelo aumentou, a cobertura da cabeça ficou boa. Achei ótimo, porque finalmente vi diferença de antes para agora e sem nenhum efeito colateral. Isso nunca tinha ocorrido até então”, conta.

Princípio

Problema que afeta metade dos homens do planeta, conforme a Organização Mundial de Saúde, a calvície é tratada com substâncias como minoxidil, alfaestradiol e finasterida. No entanto, esses produtos podem trazer reações adversas para o usuário, tanto para a pele quanto problemas de ejaculação e ereção e diminuição do desejo sexual.

O tônico capilar desenvolvido pela UFMG possui substâncias bioativas (naturais) e tem como diferencial o uso de nanotecnologia. “O princípio ativo do Sanctio favorece o fluxo sanguíneo para o folículo piloso, tem uma atividade antioxidante e, além disso, previne morte celular. Com essas três propriedades, exerce um efeito anticalvície”, explica Robson Santos. 

Assista ao vídeo com a explicação do professor:



Leia também:
Novo tônico capilar que reverte calvície criado pela UFMG é vendido em lojas online ; veja quais
Cosmético que combate a calvície de forma eficaz é criado na UFMG; produto já é vendido no mercado