O manejo das capivaras da Pampulha, em resposta a morte de febre maculosa confirmada esta semana, começam na próxima segunda-feira, de acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A informação foi repassada a imprensa em entrevista coletiva. Representantes da Prefeitura de Belo Horizonte apresentaram o projeto de controle da doença na capital.

 

Serão três principais frentes: a de atendimento e diagnóstico da doença, que tem sintomas muito parecidos com outras várias patologias de menor gravidade, a conscientização da população, para que fique atenta aos sinais de contaminação e o manejo e controle populacional das capivaras, um dos hospedeiros do carrapato-estrela, transmissor da bactéria que causa a doença. “Os profissionais da saúde foram capacitados para fazer um diagnóstico preciso. Criamos campanhas de divulgação e trabalhos também com as capivaras. Esse trabalho é uma constante dentro da prefeitura”, explica o secretário de meio ambiente Mário Verneck.

 

Os trabalhos já começaram. Técnicos da empresa contratada para executar o serviço já estão em campo avaliando os animais. Porém, só na segunda-feira começa a captura e o manejo das capivaras. 500 mil reais serão gastos nessa primeira fase. O recurso veio de medidas compensatórias ambientais.


Leia mais:
Mais uma morte por febre maculosa é registrada em Minas