Um ônibus foi incendiado no bairro Vila Independência, no Barreiro, na noite de quarta-feira (7), em protesto pela demolição do segundo andar de uma casa. O veículo da linha 310 (Estação Diamante/Terceira e Quarta Seção) foi totalmente queimado.

O veículo foi incendiado por cinco suspeitos de touca ninja e armados, que obrigaram motorista e cobrador a descer. O crime aconteceu na rua Maria Rita Borges, por volta das 22h. De acordo com Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), 15 ônibus foram queimados em 2017, o maior número em um mesmo ano desde 2010.

O protesto aconteceu após a demolição do segundo andar em construção de um imóvel. De acordo com a Cemig, a obra colocava em risco uma Linha de Transmissão.

Confira a nota enviada pela Cemig sobre o caso:

"A Cemig esclarece que notificou, em 2010, o morador da Rua Rosa Cristina, número 35, no bairro Independência 2, na Região do Barreiro, sobre a irregularidade da construção do segundo pavimento da residência que invadia a faixa de segurança da Linha de Transmissão Barreiro/Neves 1, de 345 kV. Dessa forma, a Empresa entrou em contato com o morador para que a obra fosse paralisada .

A faixa de segurança é uma área instituída para a passagem da Linha de Transmissão e possui uma largura de 100 metros, que foi invadida pelo segundo pavimento da residência. A Cemig ressalta, ainda, que a invasão da faixa de segurança pode ocasionar em choque elétrico, risco de queda de estruturas e rompimentos de cabos, exposição a campo elétrico e magnético, dentre outros fatores que podem colocar a vida das pessoas em risco.

Nessa quarta-feira (7/6), a demolição do segundo pavimento da residência foi procedida mediante a mandado judicial sob a responsabilidade de dois oficiais de justiça da Comarca de Belo Horizonte e com o apoio da Polícia Militar".