A Prefeitura de Belo Horizonte prorrogou o prazo para a saída dos camelôs da região do hipercentro. A mudança atende a um pedido feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que solicitou que o prazo fosse estendido em mais 30 dias. Com isso, a retirada deve ocorrer em até 90 dias.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU), o trabalho de cadastramento dos camelôs já identificou 785 pessoas trabalhando nas ruas de forma ilegal. Ainda de acordo com a PBH, 75% delas tinham carteira assinada e estavam no mercado de trabalho, principalmente na área da construção civil, mas perderam o emprego.

A pasta informou que alguns camelôs devem ocupar vagas oferecidas em shoppings populares e outros irão para feiras espalhadas pela cidade. Há ainda aqueles que demonstraram interesse em receber capacitação profissional e serão realocados no mercado com o apoio do Ministério do Trabalho. 

O executivo garantiu que após o prazo de 90 dias não haverá tolerância para a permanência dos camelôs nas ruas e avenidas da capital. 

Leia mais:
Um novo Hipercentro: PBH anuncia retirada de camelôs da região em até 60 dias