As fortes chuvas que atingem os Vales do Mucuri e do Jequitinhonha e Região Metropolitana de Belo Horizonte tem causado estragos nas estradas. Nesta quinta-feira (9), o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) divulgou as ações e o prazo para a recuperação das vias atingidas.
Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a erosão do aterro interrompeu o tráfego entre os quilômetros 55,5 e 57, da MG-050. O DEER-MG já atua no local, com uma obra para refazer o aterro, e deve liberar a circulação de veículos nos próximos dias.  

Por enquanto, os motoristas devem continuar utilizando o desvio, com extensão de 1,5 quilômetro. No sentido Juatuba a opção de trajeto é pela rua Belo Horizonte, que faz interseção com a rodovia MG050, na altura do km 55,5 e seguir pela esquerda até o centro. No sentido inverso para Vianópolis, os motoristas devem seguir até o centro de Juatuba e continuar no sentido do bairro Cidade Satélite, rua Belo Horizonte até a MG050, no km 55,5.

As precipitações que atingiram o Vale do Jequitinhonha exigiram a manutenção da variante no km 58,8, da MG 417, em Mendes Pimentel. Conforme o DEER-MG, a previsão é de que esta variante seja liberada ainda nesta quinta-feira (09). A recuperação definitiva no local será feita com a construção de uma estrutura em concreto pré-moldado e o prazo de conclusão dos serviços é de 45 dias.

No Vale do Mucuri, as chuvas da madrugada desta quinta-feira (09), provocaram a interdição da CMG 418, km 83, próximo a Carlos Chagas e interdição em meia pista no km 58 entre Carlos Chagas e Nanuque. A opção de acesso ao sul da Bahia, deixará de ser feita por Teófilo Otoni, e os motoristas podem utilizar as rodovias a partir de Governador Valadares, Mantena e depois, no Espírito Santo, buscar a BR-101. A opção funciona nos dois sentidos.
O  Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais atualiza diariamente as informações sobre as estradas mineira no link: www.der.mg.gov.br/images/2016/periodo-chuvoso/chuvas.pdf.