A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que 722 pessoas morreram por doenças respiratórias graves em Minas Gerais. Do total de óbitos confirmados, 263 foram pelo vírus da Influenza, popularmente conhecida como gripe. 

Os dados divulgados nesta quinta-feira (10) revelam que o vírus H1N1 (gripe suína) provocou a morte de 174 no Estado. Os subtipos A e B foram os responsáveis, respectivamente, por 81 e cinco óbitos.

Belo Horizonte lidera o ranking de vítimas da gripe, com 24 óbitos. Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e Contagem, na Região Metropolitana, aparecem em seguida, com nove e sete óbitos, respectivamente.

Alarme

Em relação ao ano passado, as mortes por gripe teve um aumento assustador de 1.653%. Nos doze meses de 2015 foram registrados 15 óbitos contra 263 até o início de novembro de 2016.

Resfriado

O resfriado é a infecção mais comum, principalmente em crianças na idade pré-escolar. A gripe pode ocorrer durante todo o ano, mas a maioria dos casos acontece no período epidêmico. Neste período, ela pode atingir de 10 a 40% da população.