Servidores da área de segurança pública de Minas Gerais fecham a entrada do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitana (Rotam) da Polícia Militar. O protesto dos servidores é contra o parcelamento de salários e a garantia do pagamento do 13º.

No início da tarde desta terça-feira (8) os policiais Militares, Civis e funcionários da área administrativa concentraram-se na praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em protesto ao parcelamento dos proventos. Desde fevereiro deste ano, os servidores do Estado recebem de forma escalonada.

Após realizarem uma passeata pelas ruas da capital, os funcionários seguiram para avenida dos Andradas e ocuparam o estacionamento do Batalhão Rotam. No local, os militares fecharam o portão de acesso e viaturas estão impedidas de entrar e sair do local.

Militares fecham a entrada do Batalhão Rotam localizado na avenida dos Andradas

Militares ocupam estacionamento do batalhão

Em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que todos os detalhes a respeito do 13º e sobre a forma de pagamento dos salários a partir de 2017 serão anunciados no fim do mês de novembro, em data a ser definida, conforme ficou estabelecido na última reunião com representantes dos sindicatos dos servidores públicos estaduais.

O manifesto não atrapalhou a troca de turno dos militares da unidade. Cerca de 100 pessoas participaram do protesto e ocuparam apenas uma das quatro portarias de acesso a unidade. 

Leia mais:
Servidores do Estado pedem fim do parcelamento e reajuste salarial em série de protestos