A Polícia Civil soluciona as investigações acerca do crime que culminou na morte de um investigador da coorporação no último dia 6. Quatro homens foram presos e um adolescente apreendido suspeitos de assaltarem e matarem o jovem, de 29 anos, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Também foi localizada a arma utilizada no crime e a arma do policial, que estava com a numeração raspada. 

Dois dos presos não têm envolvimento com o crime e foram autuados por porte ilegal de arma, já que os equipamentos foram encontrados com eles. O adolescente se apresentou na segunda-feira (12) ao Ministério Público e confessou a participação no crime. No mesmo dia, um outro suspeito pelo latrocínio (roubo seguido de morte) foi preso. Um terceiro homem ainda foi preso na cidade de Vitória da Conquista, no Estado da Bahia. Ele será encaminhado para Belo Horizonte.

O investigador de 29 anos teve morte encefálica no hospital Odilon Behrens dois dias depois de ser baleado. A família optou por fazer a doação de seus órgãos. Segundo o Boletim de Ocorrência, ele estava de folga com a namorada, na avenida Fleming, na região da Pampulha, quando dois criminosos anunciaram o assalto. O jovem reagiu e levou um tiro na cabeça. 

Investigador baleado na Pampulha tem morte encefálica; polícia prende um dos suspeitos

Polícia Civil monta força-tarefa para prender suspeitos de balear policial na Pampulha