A dengue está dando trégua para os residentes de Belo Horizonte. Desde o começo do ano, 128.158 casos da doença foram confirmados na capital mineira, mas no último mês apenas 981 notificações foram contabilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde. O número corresponde a 0,8% do total no ano. Dados foram divulgados pela pasta nesta sexta-feira (29).

O número de óbitos por dengue também não registrou alta, aponta a pasta. Desde janeiro, 48 pessoas perderam a vida devido a complicações da doença. O número permanece inalterado desde o último balanço municipal divulgado na última sexta-feira (22).

Na soma dos casos, a regional do Barreiro é a que acumula mais notificações com 24.365 ocorrências. Em seguida estão as regionais Leste (17.833) e Nordeste (17.047).

Além dos 128 mil casos da doença acumulados na capital desde janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde considera que o número pode ser maior, visto que há 31.215 notificações que aguardam resultados de exames.

Chikungunya e Zika

A febre Chikungunya também recua em Belo Horizonte, que não registra nenhum novo caso da doença. Ao todo, 31 ocorrências foram confirmadas desde janeiro e outras 13 notificações aguardam resultados de exames.

O total de diagnósticos de Zika teve um ligeiro aumento desde a última semana. O número de casos confirmados subiu para 213, duas a mais que o registrado na última sexta-feira. Outras 1004 notificações estão pendentes de resultados.

O balanço de microcefalia permanece inalterado. Desde o começo do ano, 42 casos foram relatados à PBH para investigação sobre a associação do Zika vírus em recém-nascidos. Nenhum caso da relação entre o vírus e a condição foi confirmado.

Leia mais:
Nova vacina contra dengue deve chegar às clínicas particulares na próxima semana
Vacina contra a dengue será vendida a até R$ 138, determina Anvisa
Mortes por dengue em Minas sobem para 193, conforme Secretaria de Saúde