O soldado da Polícia Militar suspeito de matar Cristiano Guimarães do Nascimento, de 22 anos, em abril deste ano, na porta de uma boate, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi indiciado por mais um homicídio.

De acordo com a Polícia Civil, o oficial teria executado um homem em fevereiro de 2013 no bairro Cachoeirinha, região Nordeste da capital. Atualmente, o PM está aquartelado no 48º Batalhão de PM.

Segundo a delegada Alice Batello, o crime que resultou no segundo indiciamento ocorreu após o militar se sentir afrontado. As investigações apontam que o PM teria dado carona a ex-namorada, mas foi abordado pelo atual companheiro da mulher.

Após uma discussão, a jovem deixou o carro do soldado e seguiu com o então namorado. Contudo, momentos depois ela também teria brigado com o companheiro e, por isso, desembarcou do veículo dele.

A polícia concluiu que o automóvel em que o casal estava foi seguido pelo policial, que atirou duas vezes em direção a cabeça do rival minutos após a mulher deixar o carro. Por este crime, o policial responderá por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, resultando em perigo comum e com recurso que dificultou a defesa da vítima.

Saiba mais:
Polícia conclui investigação sobre assassinato de jovem em boate em Contagem
Policiais são presos suspeitos de envolvimento na morte de jovem em boate em Contagem
Homem é agredido até a morte na porta de boate em Contagem