Quase 3 milhões de motoristas ainda não quitaram pendências para licenciar os veículos neste ano no Estado. Desses, cerca de 1,4 milhão já circulam irregularmente. De acordo com o Departamento de Trânsito (Detran), 32% dos proprietários de automóveis com placas de finais de 1 a 5 – cujo licenciamento já é cobrado desde 15 de junho – não estão em dia com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV). Seguro, licenciamento e Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) são as principais taxas não pagas e que precisam estar quitadas para o recebimento do documento. 

Para os que têm veículos com placas finais de 6 a 9 e 0, o prazo para regularizar a situação termina na próxima quinta-feira. Até lá, o comerciante Luiz Campos, de 34 anos, espera quitar a terceira parcela do IPVA do Fiat Uno com final de placa 9. “Vou tentar pagar amanhã. As contas apertaram e fiquei sem dinheiro, mas não posso deixar de rodar com o carro”, afirma. 

Assim como Campos, quase 1,5 milhão de motoristas de carros com as placas de 6 a 9 e 0 ainda não estão com o documento em mãos. Porém, a partir de sexta-feira, caso sejam flagrados em blitze e não apresentem o CRLV em dia, eles serão multados em R$ 191,54 e perderão sete pontos na carteira, além de terem o veículo apreendido.

Essa conta ainda pode salgar no bolso dos inadimplentes. O veículo apreendido é levado para um pátio credenciado ao Detran. O valor da diária é de R$ 30,11. Para retirar o automóvel, as taxas são a partir de R$ 165,60.

De acordo com a Secretaria de Estado da Fazenda, o percentual de inadimplência do IPVA vem crescendo 1% a cada ano desde 2013

Orientação

Mesmo que tenha quitado as taxas, o motorista que tiver multa em aberto não receberá o CRLV. Já quem pagou ou planeja fazer isso depois da data limite, o Detran afirma que o documento será enviado com atraso.

Coordenadora de Administração de Trânsito do Detran, Andrea Abood explica que toda a regularização deve ser feita no site do órgão, na aba “Situação do Veículo”.

Ela atenta que, mesmo com os débitos quitados, muitas pessoas ainda não receberam o CRLV porque trocaram de endereço e não informaram a mudança ao Detran.

O CRLV é um documento de porte obrigatório ao motorista. O proprietário de veículo pode solicitar a emissão de uma segunda via a qualquer momento.

Licenciamento de veículos