Um comerciante de Uberaba, no Triângulo Mineiro, foi condenado a nove anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, por tráfico internacional de drogas. Com o réu, segundo o Ministério Público Federal (MPF), foram apreendidos 759,3 kg de maconha.

O entorpecente, conforme o órgão, estava escondido no banheiro da loja de revenda de equipamentos de som automotivo, em 607 tabletes distribuídos por 22 sacos de nylon.

A Polícia Militar chegou ao local após denúncia de um homem que suspeitou do forte cheiro vindo da loja.

Segundo o relatório da Polícia Militar, o forte odor da maconha chamou a atenção de um cidadão, que também teria estranhado a presença de pessoas suspeitas na loja.

Ao julgar o caso, o juiz federal constatou que a droga havia vindo do exterior. "A quantidade da droga apreendida em poder do réu, portanto, é o fator crucial a caracterizar a transnacionalidade do tráfico", registra a sentença.

"O que se extrai das provas produzidas durante o inquérito policial e a instrução criminal, é que, sem sombra de dúvida, o acusado integra organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas", concluiu.