A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) informou que apreendeu, em um período de cinco dias, 119 aves, sendo várias de espécies ameaçadas de extinção, que estavam em situação irregular.

Os animais foram localizados nos municípios de Couto de Magalhães de Minas, Serro, Datas, Diamantina e Gouveia, todos na região Central do Estado, durante a operação "Chica da Silva".

As aves foram encontradas em 20 residências que funcionavam como criadouros amadores. As multas aplicadas pela Semad totalizam R$ 197 mil.

“As aves foram encontradas em casas distintas. Não foi possível caracterizar movimentações financeiras de animais pelos autuados. As principais infrações cometidas pelos autuados foram adulterações e falsificações de anilhas, extravio e manutenção de espécimes em locais adversos, endereços desatualizados e cativeiro irregular”, contou o superintendente de Fiscalização Ambiental Integrada, Heitor Soares Moreira.

Aves

De acordo com a Semad, o trinca-ferro foi a ave mais apreendida. O bicudo, pichochó e curió, ameaçados de extinção, também foram encontrados em situação irregular.

Também foram resgatados canário-da-terra,azulão, papa-capins, pintassilgo, sabiá-laranjeira, pássaro-preto, bico-de-pimenta, sofrê, bico-de-veludo, guaxe, bicudo e periquito-do-encontro-amarelo.

Tráfico de animais

Denúncias sobre o tráfico e guarda ilegal de animais silvestres podem ser feita pelo telefone 155 (Lig Minas), pelo e-mail denuncia@meioambiente.mg.gov.br, presencialmente, em qualquer unidade do Sisema no Estado, ou encaminhando a denúncia, pelos Correios, para o endereço Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves - Sisema -  Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/nº,  Edifício Minas -1º andar – Serra Verde – CEP 31.630-900 - Belo Horizonte/MG.