Uma adolescente de 13 anos morreu em Juiz de Fora, região da Zona da Mata, vítima de dengue. Ela foi a segunda pessoa a morrer na cidade, em 2016, em decorrência da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Conforme a Secretaria de Saúde do município, a jovem contraiu a doença na cidade e estava internada na Santa Casa de JF. Ela morreu na noite de sábado (13). Por meio de nota, a secretaria informou que uma equipe do órgão está fazendo o bloqueio na região onde a vítima morava.

Além dos óbitos por dengue, a cidade confirmou o primeiro caso de zika vírus. A vítima, de acordo com o prefeito Bruno Siqueira (PMDB), é uma grávida de 35 anos que contraiu a doença em Rio das Ostras, região dos Lagos do Rio de Janeiro. A mulher está com 14 semanas de gestação e já está em casa, onde recebe assistência.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda não foi notificada dos casos. O último balanço do órgão, divulgado na sexta-feira (11), mostra que duas pessoas morreram por dengue em Minas. O Estado investiga 47.261 casos prováveis da doença.

Além disso, 90 casos suspeitos de febre chikungunya estão sendo investigados em Minas desde o início de 2016. Outros 44 casos notificados de zika vírus estão sob investigação.

Todas as doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Para tentar barrar a proliferação do mosquito, militares das forças armadas realizaram, em diversas cidades brasileiras, incluíndo 22 em Minas, ação de conscientização para o combate ao Aedes aegypit.

sintoma zika chicungunha dengue

Alerta

A Prefeitura de Juiz de Fora destacou que para conter a proliferação do mosquito transmissor das doenças, agentes de endemias percorrem todos o bairros da cidade para fazer o tratamento focal dos possíveis criadoros do Aedes aegypti.

A partir desta segunda-feira (15), foram iniciadas as atividades do Centro de Hidratação do PAM Andradas, que funcionará todos os dias da semana com atendimento 24 horas por dia. "No início da próxima semana a região norte contará com o Centro de Hidratação na antiga policlínica de Benfica. Cada Centro conta com 20 leitos e 60 cadeiras. Além da consulta nos locais os pacientes em observação também receberão um kit para hidratação em casa", informou.