A Polícia Civil vai investigar o assassinato do prefeito Moisés da Silva Gumieri, de 36 anos. Ele foi executado com seis tiros na cidade de Chiador, na região da Zona da Mata, onde era chefe do Executivo. Dois homens suspeitos do crime estão sendo procurados por policiais da região. A motivação do homicídio segue desconhecida.

Segundo a Polícia Militar, o assassinato aconteceu por volta das 19h50 de terça-feira (9), no Clube Social Santa Cruz. Conforme testemunhas, os bandidos foram até a residência do prefeito, mas lá foram informados que Gumieri estava acompanhando uma partida de futebol do filho.

Os criminosos seguiram para o local e um deles, ao avisar o prefeito, disparou diversas vezes. Depois, segundo populares que presenciaram a cena, o autor dos tiros foi em direção ao comparsa, que o aguardava em uma moto Yamaha Factor preta.

Gumieri chegou a ser socorrido com vida e encaminhado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Três Rios, no Rio de Janeiro. Contudo, ele não resistiu aos ferimentos e faleceu na unidade de saúde. Médicos que atenderam o paciente relataram aos militares que o prefeito foi baleado seis vezes.

Procura

Para tentar localizar os bandidos, a polícia de Chiador bloqueou as saídas da cidade. Além de PMs do município, as buscas foram reforçadas por militares de Mar de Espanha, do Grupo de Ações Táticas Especiais da (Gate), do Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) e apoio aéreo do Comando de Radiopatrulhamento Aéreo (Corpaer).

Uma moto com as mesmas características da usada pelos suspeitos foi localizada na comunidade de Parada Braga. Testemunhas relataram que os suspeitos perderam o controle do veículo e, após acidentarem, fugiram a pé.

Político

Moisés da Silva Gumieri foi eleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) no primeiro turno das eleições de 2012, com 52,41% dos votos válidos (1.456 votos). Em 2015, ele se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB). De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Chiador tem 2.785 habitantes.