A partir de fevereiro, 1.632 instituições localizadas em áreas de vulnerabilidade social abrirão suas portas para os alunos e a comunidade. Para realizar as oficinas durante os finais de semana as escolas receberam do Governo estadual R$ 14 milhões.

O projeto faz parte do Programa Escola Aberta Minas Gerais. Participam do programa escolas estaduais em que a oferta de espaços de lazer e cultura é escassa.

De fevereiro a julho deste ano, as escolas que participam do Programa Escola Aberta Minas Gerais deverão abrir seus portões no sábado ou no domingo e ofertar atividades que contarão com a participação não só dos alunos, mas também de toda a comunidade escolar.

Cada escola deverá ofertar de três a cinco oficinas, que deverão abordar pelo menos um desses campos: memória, cultura, artes e educação patrimonial; promoção da saúde; esporte e lazer; e comunicação, uso de mídias e cultura digital e tecnológica. A escola deverá funcionar durante seis horas diárias no sábado ou no domingo.

As atividades deverão ser ministradas por oficineiros voluntários. Deverão ser escolhidos representantes da comunidade do entorno da escola ou de projetos parceiros com competência e habilidades específicas. O número de oficineiros convocados deverá estar de acordo com o plano de atendimento realizado pela escola.

Os oficineiros irão receber um ressarcimento pelo voluntariado que será referente à alimentação e ao transporte. O valor será de R$ 48 reais por final de semana.

A Secretaria de Estado de Educação está encaminhando para as escolas orientações que irão auxiliar na criação do plano de atendimento. Todas as escolas participantes da iniciativa deverão criar seus planos.