Ativistas ambientais se reuniram no Centro de Belo Horizonte, neste domingo (29), para a Marcha Mundial pelo Clima. A mobilização, que acontece simultaneamente em mais de mil cidades ao redor do mundo, tem o objetivo de pressionar governantes que participarão da 21ª Conferência do Clima da ONU (COP 21), que começa nesta segunda-feira, em Paris. O evento buscará um acordo para combater o aquecimento global.

Na capital mineira, cerca de cem pessoas estão presentes no ato, que sai da Praça 7 em direção à Praça da Liberdade. Voluntária do Greenpeace, uma das ONG's organizadoras da Marcha, Rafaela Araújo ressalta a necessidade de cobrar uma postura do poder público.

“Esperamos que, na COP 21, não fiquem apenas no discurso. Precisamos que as autoridades estejam de fato empenhadas em adotar medidas práticas em favor do meio ambiente”. Caso contrário, a sobrevivência das próximas gerações ficará ameaçada, diz.

Há ainda um longo caminho a ser percorrido, avalia o vereador Sérgio Fernando Pinho Tavares, do Partido Verde. Embora saiba que as mudanças devem começar dentro das casas, ele defende mais envolvimento dos governantes com a causa. “Precisamos de rigor na concessão de licenças ambientais, políticas públicas que defendam o meio ambiente, estratégias para reduzir a emissão de CO2”.