Após oito dias de internação no Hospital Monsenhor Horta, em Mariana, a moradora de Bento Rodrigues, Priscila Monteiro, de 28 anos, recebeu alta nesta sexta-feira (13). A dona de casa, que ainda precisa usar curativos e tem arranhões e roxos espalhados pelo corpo, está hospedada no Hotel Águas Claras, junto com o filho caçula, Kaique, de 2 anos, que também ficou ferido na tragédia.

O rompimento da barragem de rejeito aconteceu no dia do aniversário de Priscila. "Eu estava com meu filho em um braço e com a Manu (Emanuelly, de 5 anos, foi a quarta vítima fatal identificada) em outro. Fui ficando fraca e não consegui segurá-los", lembra.

Sem forças, a dona de casa conta que só conseguiu fazer uma oração pedindo a Deus para salvar as crianças. Até então, ela não sabia onde estava o primogênito, Arthur, de 8 anos.

Resgate
Priscila acabou sendo resgatada por uma caminhonete. O filho caçula também se salvou. Apesar de agradecida por ter sido poupada, ela lamenta a morta da sobrinha Emanuelly e do bebê que esperava. A dona de casa estava grávida de três meses.

"Os bens materiais a gente reconquista. Mas quem me devolverá a vida da Manu? Não consigo imaginar como poderei comemorar o meu aniversário no ano que vem. Não terei forças para isso porque lembrarei que nesse dia perdi minha sobrinha", diz.