Está em consulta pública, até 24 de novembro, o projeto de concessão da iluminação de Belo Horizonte. O anúncio da Parceria Público-Privada (PPP) foi feito nesta terça-feira (27), na prefeitura da capital. Atualmente, existem 180 mil pontos de iluminação na cidade.

Cerca de R$ 360 milhões serão necessários para modernizar o sistema atual, substituindo as lâmpadas comuns pelos modelos de LED, além de outros investimentos.

O edital será lançado no máximo até a primeira quinzena de janeiro do ano que vem. O prazo do contrato é de 20 anos e a expectativa é reduzir em 50% o consumo de energia na capital mineira.

Segundo o diretor-presidente da PBH Ativos S.A., Ricardo Simões, a prefeitura tem um projeto, mas está abrindo espaço para outros investidores com o objetivo de compor nova base de informações para estruturar o futuro edital. "Não haverá aumento da taxa de iluminação paga pelo contribuinte", garantiu Simões.

O vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente, Délio Malheiros, destacou a importância da substituição das lâmpadas. Segundo ele, o novo sistema será mais eficiente e econômico, além de ser recomendado do ponto vista ambiental.

"As atuais lâmpadas de vapor de sódio e de mercúrio são altamente contaminantes, ineficientes e gastam muita energia. O novo modelo trará redução de consumo, do custo de manutenção e melhor luminosidade e mais segurança", afirmou.