Em meio à rotina corrida, falta de tempo e de demonstrações de carinho, uma intervenção artística dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio da Escola Estadual Pedro II, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, busca resgatar alguns valores "esquecidos" no dia a dia.

Intitulada "Procura-se", a iniciativa coordenada pelo professor de Arte da instituição, Jamaro, quer provocar a população que passa pelo local e fazê-la refletir sobre os próprios atos. Vários cartazes foram afixados, nesta quarta-feira (21), nas grades da escola, na avenida Alfredo Balena e na rua Rio Grande do Norte.

"É para levar as pessoas a pensarem 'poxa, hoje não estou tão carinhoso quanto ontem'. O trabalho é para os alunos poderem intervir juntamente à sociedade, terem senso crítico de como está nosso mundo hoje", define Jamaro.

Segundo ele, em um trabalho anterior, chamado de "Supérfluo", foram abordados em sala de aula itens que devem ser dispensados da vida das pessoas e aqueles não são desejados. Agora, os estudantes fizeram fotografias deles mesmos, trabalhadas em negativo, e escolheram palavras-chaves que simbolizam tudo aquilo que precisa fazer parte da rotina de todos.

Procura continua

Dentre as expressões estampadas nos cartazes, está "tempo", artigo raro para quem transita pela área hospitalar de BH. Em cerca de 30 minutos, a reportagem do Hoje em Dia tentou abordar diversas pessoas, mas recebeu as mais variadas justificativas delas para não comentarem a intervenção.

"Estou atrasado para uma consulta", "tenho horário para pegar o ônibus", "escolhe outra pessoa" e "vocês ficam aqui até mais tarde?" foram algumas delas.

Apesar da pressa - que reforça a necessidade de procura pelo tempo, conforme sugerido por uma aluna -, todas as pessoas conseguiram dedicar alguns segundos à observação dos trabalhos.