Três servidores públicos do Estado foram presas nesta quinta-feira (2), em Ipaba, no Vale do Aço, suspeitas em um esquema de repasse de telefones celulares para o interior da Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho. 
 
Dentre os detidos está Marcos Aurélio Rosa, tio do ex-goleiro Bruno Fernandes, condenado pela morte da modelo Eliza Samudio. As outras pessoas presas são duas professoras que davam aula para os detentos dentro da unidade prisional.
 
As prisões foram realizadas pela Polícia Civil, após uma investigação que já dura três meses e é conduzida pelo delegado Célio Las Casas. O trio preso responderá pelos crimes de prevaricação, corrupção passiva e associação criminosa.
 
 
Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), o tio de Bruno trabalhava há dez anos para o Estado. Ele e uma das professoras foram detidos dentro da penitenciária. Já a segunda educadora foi detida em casa, em Ipatinga. Eles foram levados para uma unidade prisional em Belo Horizonte.
 
Vários celulares foram encontrados durante a operação. Os aparelhos eram adquiridos por baixos valores ou roubados e depois revendidos para os detentos por preços muito mais altos, podendo chegar a mais de R$ 2.500 conforme o modelo.