Quase 80 mil doses da vacinas na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite já foram aplicadas, em menos de uma semana, em 35 municípios sob jurisdição da Superintendência Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH). O número representa 26% da meta de cobertura do público-alvo.
 
A ação foi iniciada no último sábado (15). Até esta quinta-feira (20) foram aplicadas 78.647 doses da vacina contra a pólio. O objetivo é imunizar 95% dos pequenos que estão dentro da faixa etária da campanha, mantendo o país livre da doença. Nos municípios da SRS-BH, espera-se imunizar 301.541 crianças. A expectativa, em Minas Gerais, é que 1,1 milhão de crianças sejam vacinadas. 
 
Para que o Brasil continue livre da doença, é importante que todas as crianças de seis meses de idade até quatro anos 11 meses e 29 dias sejam vacinadas.
 
A Campanha de Vacinação contra a Pólio ocorre até o dia 31 de agosto nos 5.500 postos de vacinação espalhados pelo Estado. Para vacinar, é preciso ir a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) - popularmente conhecida como Posto de Saúde, do Sistema Único de Saúde (SUS), e levar a Carteira de Vacinação da criança. Assim, o profissional de saúde verificará também se o calendário de imunização está em dia. Mesmo os pais ou responsáveis que não puderem levar a carteirinha, poderão vacinar a criança sob a prerrogativa de fazer outro cartão. 
 
Apesar da pólio estar erradicada no país desde 1989, o vírus ainda circula em países da África e Ásia. Nos dados disponíveis no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações até o dia 20 de agosto, que a faixa etária com maior percentual de doses aplicadas (17.373) é de crianças de um ano. Fernanda Perim, mãe de Igor, de dois anos, e Maia, de quatro anos, ficou sabendo da campanha pelas redes sociais e levou seus filhos para vacinar. “Fomos no sábado ao posto de saúde. Esta vacina é muito importante para a saúde deles e uma oportunidade de checar o cartão de vacinação”.
 
A referência técnica de imunização da SRS-BH, Edneusa Feitosa, reforça a percepção de Fernanda. “Realmente a campanha de vacinação é a chance de os pais atualizarem a caderneta de vacinação. Para completar a caderneta, o cartão de vacina é imprescindível. Todas as vacinas estão disponíveis”. Também referência técnica em Imunização, Cláudia Othero, enfatiza a importância que os gestores de saúde devem dar à vacinação. “A prevenção por meio da imunização é fundamental na saúde pública. Seria, inclusive, muito válido ter algum posto de saúde com horário mais amplo do que o atual, que é de 7h às 17h, de segunda a sexta-feira”.