O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) reuniu-se durante toda esta sexta-feira (14) com o presidente da Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab), Cláudio Vinícius. No encontro, que aconteceu a portas fechadas, foi discutido o destino das ocupações da região do Isidoro -
Rosa Leão, Esperança e Vitória - instaladas na Granja Werneck, região Norte da capital.

Segundo assessoria de imprensa da Cohab, durante a reunião o presidente do órgão apresentou as condições propostas pelas famílias para desocuparem a região. De acordo com Rafael Bittencourt, membro das Brigadas Populares, na última quinta (13) foi entregue à Cláudio Vinícius as seguintes demandas:

- Cadastramento prévio das quase 3 mil famílias.

- Remoção dos moradores feita por etapas.

- Regularização total da Ocupação Rosa Leão.

- Regularização em fração mínima da Ocupação Vitória (no techo que engloba Santa Luzia) e da Ocupação Esperança (no que tange ao terreno de Ângela Werneck).

- Reassentamento, na medida do possível, de forma horizontal.

Ainda segundo Bittencourt, se Governo e Ocupações entrarem em acordo a primeira etapa das obras tem previsão para começar já neste ano e a segunda em 2016. As duas últimas fases de reassentamento teriam suas datas definidas somente no ano que vem. "Contamos com a sensibilidade do Governo", afirmou.

Um encontro entre o presidente da Cohab e dirigentes da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) também estava prevista para esta sexta, mas nenhuma das assessoria confirmou a reunião. O resultado do encontro entre Pimentel e Cláudio não foi divulgado.

Encontro com Polícia Militar

Por causa das manifestações contra o aumento de passagens em Belo Horizonte, a Polícia Militar decidiu cancelar a reunião com os moradores das ocupações que vivem na Região do Isidoro e reagendou o encontro para a próxima sexta (21).

De acordo com o comandante do Comando de Policiamento Especializado, Robson Queiroz, o objetivo é garantir a segurança de todos o moradores da área. "Iremos dar a oportunidade para que esses moradores saem da área de forma pacífica e ordeira",disse.