Quais os impactos da internet e toda a interatividade que ela propicia nas rádios e nas TVs? Como tirar proveito desse novo cenário e desenvolver a comunicação no interior? Estas e outras questões estarão em nesta sexta-feira (19) e sábado (20), durante o VIII Encontro Regional da Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt), que acontece em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

O evento, no Premier Parc Hotel, vai reunir empresários e profissionais do setor para uma série de painéis, que pretende clarear as oportunidades e os desafios da radiodifusão no Estado.

Ao contrário de anos anteriores, em que o evento era concentrado na capital mineira, a Amirt está realizando edições em diferentes cidades mineiras.

“Queremos levar até as cidades uma informação diferenciada, por exemplo, de como lidar com as mídias digitais, que ainda são ferramentas pouco utilizadas no interior”, destaca o presidente da Amirt, Mayrinck Pinto de Aguiar Júnior .

Segundo ele, a internet, as redes sociais podem ser de grande utilidade para os veículos, que ganham em agilidade para receber e divulgar informações. Entretanto, os empresários precisam investir na produção de conteúdo local, para atender a uma demanda que não é coberta pelos veículos nacionais.

“Para uma cidade pequena, se o jornal ou a rádio local não produzirem conteúdo específico, não há espaço. Informação gera audiência”, enfatiza.

O gerente de jornalismo da TV Integração de Divinópolis e Araxá, Luiz Humberto França, um dos palestrantes do evento, concorda. “Temos que buscar proximidade com a comunidade que atuamos”. Segundo ele, diante das mudanças impostas pela tecnologia, o telejornalismo tem que falar para sua localidade, de forma mais dinâmica e c om diferentes abordagens.

A abertura do evento será amanhã, às 19h30. As palestras acontecem no sábado. Paralelamente, será realizada Feira de Equipamentos.

“Uma emissora de rádio, por exemplo, que só toca música, terá problemas no futuro. Hoje, qualquer celular faz isso. A rádio tem que ter um diferencial, gerar conteúdo. E há demanda por esse conteúdo local” - Mayrinck Pinto de Aguiar Júnior - presidente da Amirt