A comissão do Hoje em Dia encontrou dificuldades para selecionar 12 textos, dentre os vários que chegaram para o concurso “Minha História de Amor”. Romantismo, verdadeiras sagas para a conquista do ser amado, encontros e desencontros em relatos sinceros e às vezes engraçados rechearam as participações dos nossos leitores. O vencedor será anunciado nesta sexta-feira (12), mas hoje já publicamos uma das melhores que nos foram enviadas. As histórias selecionadas estarão também no jornal impresso, na edição do dia 12. 
 
Neste texto, Danilo de Oliveira Melo conta como conheceu Bethânia e como uma ida ao cinema, quando o namoro foi “estabelecido”, acabou numa delegacia de polícia. Amor que começou na infância, rendeu noivado e agora faz parte do time das melhores histórias da promoção do Hoje em Dia para o Dia dos Namorados.  
 
“Eu, Danilo, e Bethânia nos conhecemos numa escola maternal em 1984, onde eu já demonstrava afeição por ela – mas ela sempre pensou que fosse bullying, uma vez que não considerava puxões de cabelo e pisões no pé como amor. Nós nos formamos e estudamos juntos em outra escola, cursando o 1º grau, porém, sem contato. Na faculdade, em 2005, nos reencontramos, onde apenas nos cumprimentávamos.  
 
Em 2012, por conta do destino, no centro de BH, avistei uma menina em uma lanchonete de costas e pensei: “Que gatinha!”. Quando se virou, era ela. A partir daí começamos a conversar, eu estava noivo e ela, solteira. O papo evoluiu, eu terminei o noivado e começamos a sair. Saímos por algumas vezes e decidimos namorar. Mas antes disso, ela me repreendeu pelos “atos amorosos” de infância. 
 
Namoro estabelecido, fomos ao primeiro encontro oficial. Bethânia disse aos pais que iria dar uma volta pelo bairro e talvez ir ao cinema. O pai dela entendeu apenas que íamos ao cinema. Decidimos tomar um açaí perto da minha casa. Após um tempo, ela consultou seu celular e verificou 14 chamadas não atendidas. Quando retornou a ligação, um policial atendeu, dizendo que deveríamos nos dirigir à delegacia com urgência. Lá, descobrimos que a mãe dela havia recebido o “trote do sequestro” e acreditou, pois não havia conseguido contato com sua filha.
 
Por acharem que estávamos no cinema, todas as sessões do Via Shopping Barreiro, Itaú Power e Big Shopping daquele dia foram interrompidas para buscas policiais de Danilo e Bethânia. Ao final, foi confirmado que tudo não passara de um tremendo susto. Um detalhe: na delegacia eu fui oficialmente apresentado aos pais dela, que quase entregaram uma boa quantia de dinheiro a bandidos. E esse é o registro do nosso primeiro encontro como namorados e a nossa história, da qual damos risadas. Hoje, somos noivos e felizes".

Danilo de Oliveira Mello