As constantes interdições na BR-381, a Rodovia Fernão Dias, devido ao trânsito de veículos longos e com excesso de carga, motivou a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a discutir o assunto em audiência pública.

No dia 21 de março, por exemplo, a via ficou fechada por 31 horas devido a uma pane em um dos puxadores de um comboio de 540 tonelas e mais de seis metros de largura que transportava um transformador. A interdição neste dia, chegou a quase 20 quilômetros de fila no sentido São Paulo, na altura de Brumadinho.

No dia 15 de abril, o mesmo comboio teria se envolvido em um incidente na altura de Itatiaiuçu, na Grande BH, quando as ferragens do veículo se enroscaram com a fiação elétrica. De acordo com a concessionária, a Autopista Fernão Dias, o comboio não tinha autorização para deslocar-se naquela data e, por isso, a saída do veículo foi embargada.

O debate, que objetiva propor medidas que possam eliminar os riscos na via, acontece na terça-feira (13), a partir das 9h30, no Plenarinho I.

Foram convidados a participar da reunião o secretário de Estado de Defesa Social, Bernardo Santana de Vasconcellos; o procurador-chefe da Procuradoria da República no Estado de Minas Gerais, Adaílton Ramos do Nascimento; o diretor-superintendente da Autopista Fernão Dias em Pouso Alegre (Sul de Minas), Helvécio Tamm de Lima Filho; o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Murilo de Campos Valadares; o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), de Brasília (DF), Jorge Luiz Macedo Bastos; e o superintendente da Polícia Rodoviária Federal - 4ª Superintendência Regional, em Contagem (RMBH), Guido Marcelo Mayol.