A Secretaria Municipal de Saúde de Uberaba, na região do Triângulo Mineiro, aguarda os resultados de laboratórios para confirmar se uma mulher internada na cidade está com o vírus influenza A (H1N1), que é conhecido popularmente como gripe suína
 
A paciente, de 50 anos, está internada no Hospital São Marcos. Por causa da suspeita da doença, ela está isolada na unidade de saúde. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que foi acionada na última terça-feira (21) para a coleta de material de caso suspeito de H1N1
 
"A equipe de plantão da Vigilância Epidemiológica compareceu ao Hospital São Marcos, onde coletou material de uma paciente do sexo feminino, asmática, de 50 anos", declarou. O material coletado foi encaminhado para a Rede de Laboratório de Saúde Pública, de responsabilidade do Governo de Minas. 
 
Segundo informações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, na tarde desta quarta-feira (22) a mulher se encontrava estável. 
 
De acordo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2015 não foi confirmado nenhum caso de gripe por H1N1 no Estado. Contudo, de janeiro até esta quinta-feira (23) foram registradas duas mortes por gripe em Minas.
 
O primeiro caso, de um morador de Belo Horizonte, foi causado pelo vírus Influenza B e evoluiu para óbito. O segundo caso foi pelo vírus Influenza A/H3, no município de Divinópolis.
 
Prevenção
 
· Cubra a sua boca e o nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar;
· Cubra a sua boca e o nariz usando a parte superior das mangas da roupa e não as suas mãos, sempre que tossir ou espirrar;
· Tenha sempre lenço de papel e o jogue no lixo sempre que utilizá-lo;
· Lave sempre as mãos com água e sabão;
· Se for visitar um hospital ou uma instituição de cuidados pessoais e estiver com tosse ou uma constipação, use uma máscara cirúrgica para proteger as outras pessoas contra a infecção.
 
Transmissão e sintomas
 
De acordo com a médica infectologista da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), Tânia Marcial, a gripe é uma das doenças de mais fácil transmissão, por ser de fácil contágio. “Ocorre de pessoa para pessoa e é transmitida pela tosse, espirro, fala e também pelo contato das mãos com superfícies contaminadas. Essas infecções ocorrem durante todo ano, mas predominam nos meses frios. O resfriado é a infecção mais comum e é causado por mais de 200 tipos diferentes de vírus. Ele se caracteriza pela presença de sintomas relacionados ao comprometimento das vias aéreas superiores, como congestão nasal, coriza, tosse, rouquidão, febre variável e, menos frequentemente, mal-estar, dores musculares e cefaléia”, explica