Uma operação voltada para combater a receptação de cargas roubadas de combustível de aviação, denominada operação Tank, está sendo realizada, no interior de São Paulo, por policiais civis de Minas Gerais. A ação começou nessa quarta-feira (18) e prossegue nesta quinta-feira (19), em Itupeva. 
 
De acordo com o delegado Hugo Arruda, que coordena a operação, os levantamentos apontam que oito roubos a mão armada, registrados nos últimos 10 meses, no trecho da BR-040 entre Sete Lagoas e Três Marias, na região Central de Minas, tenham sido praticados pela quadrilha de São Paulo, somando aproximadamente meio milhão de litros do combustível roubados. 
 
Voltada para o cumprimento de mandados de busca e apreensão em distribuidoras de combustível suspeitas de receptação de querosene de aviação, conhecido como (QAV1 ou JET-A1), roubados no território mineiro, a operação teve seu primeiro dia marcado pela apreensão de uma carreta-tanque, na quarta-feira, em Paulínia. O veículo transportava 45 mil litros de combustível, sem nota fiscal. A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) colheu amostra do material para análise e quatro pessoas foram conduzidas à Delegacia de Polícia Civil daquela cidade, para prestar esclarecimentos, sendo liberados em seguida.
 
Segundo Arruda, o modo de ação do grupo, que tem cerca de oito integrantes e já possuí alguns envolvidos identificados, consistia na abordagem de motoristas de carretas-tanque que faziam o transporte da carga da Refinaria Gabriel Passos, da Petrobras, em Betim, na Grande BH, com destino a Brasília/DF. 
 
O preço médio do querosene de aviação gira em torno de R$ 7,00 a R$ 8,00/ litro. A operação conta com o apoio da Polícia Civil de São Paulo e a participação da ANP, que está colhendo amostras dos materiais armazenados nas distribuidoras para análises posteriores. 
 
(*Com PC)