Foi encaminhado à Justiça, nesta terça-feira (3), o inquérito da Polícia Civil (PC) sobre a tentativa de homicídio sofrida pelo promotor Marcus Vinícius Ribeiro. O atentado ocorreu na noite de 21 de fevereiro, em Monte Carmelo, na região do Alto Paranaíba. 
 
No inquérito, a delegada Cláudia Franchi, que conduziu as investigações, pediu a conversão da prisão de Valdelei José de Oliveira, ex-presidente da Câmara Municipal da cidade, para prisão temporária. O filho do ex-vereador, Juliano Aparecido de Oliveira, também é suspeito de participar do crime. Esse último confessou ter atirado no promotor.
 
Pai e filho serão indiciados por tentativa de homicídio por motivo fútil e sem meio de defesa por parte da vítima. Juliano ainda responde por porte ilegal de arma e pelo fato da mesma ter a numeração raspada.
 
De acordo com a delegada, as investigações apontaram que Juliano teria sido instigado pelo pai a cometer o crime.
 
Atentado 
 
Conforme o delegado Wilton José, o promotor Marcus Vinícius Ribeiro deixava a promotoria de Monte Carmelo, em 21 de fevereiro, quando, ao entrar no Palio Adventure Weekend, placa DWW-6334, foi supreendido por um motociclista que chegou disparando em direção ao automóvel.
 
Testemunhas contaram que a vítima, mesmo ferida, deixou o veículo e seguiu fuga a pé até um restaurante, onde foi socorrida por populares e encaminhada até o Hospital Virgílio Rosa. O promotor foi atingido três vezes nas costas e uma no braço. Da unidade de saúde, ele foi transferido para um hospital de Uberlândia, no Triângulo Mineiro.
 
Logo após o atentado, uma força-tarefa envolvendo as polícias Civil, Militar e Federal foi montada. Juliano Aparecido de Oliveira foi localizado e detido na madrugada no município de Romaria, vizinho a Monte Carmelo. Ele estava na casa da cunhada e não apresentou resistência à prisão. A suposta moto usada no crime estava no imóvel e foi apreendida.
 
Depois da detenção, ele foi levado até a delegacia de Monte Carmelo para prestar esclarecimentos. Lá, Valdelei José compareceu para tentar livrar o filho da cadeia e acabou sendo preso em flagrante apontado como o mandante do crime.