Quem circula por Belo Horizonte, pode observar, nesta época do ano, uma quantidade significativa de ninhos de pássaros que, muitas vezes, montam o local de reprodução em pontos inusitados, como mostram algumas das imagens registradas pelas lentes do editor de fotografia do Hoje em Dia, Marcelo Prates.
 
As mais variadas espécies estão espalhadas por diversos bairros da cidade. No bairro Sion, um pardal encontrou como ponto de apoio, uma luminária. Já um semáforo da Praça da Liberdade, no Funcionários, foi a escolha do canário-da-terra. 
 
No Santa Efigênia, um sabiá-poca cuida da cria no cruzamento das avenidas Bernardo Monteiro e Pasteur. Na mesma região, um pica-pau achou o tronco de uma árvore para ter os filhotes. Já o bem-te-vi, encontrou refúgio no bairro Mangabeiras, as corujas-buraqueiras, no Buritis.
 
Segundo o presidente da ONG Ecoavis, Gustavo Pedersoli, a abundância de frutos incentiva a reprodução nesta época do ano. “Para atrair os machos, as fêmeas trocam as penas e o canto fica mais frequente e intenso”, explica o ornitólogo, que lembra que Belo Horizonte tem cerca de 350 espécies de pássaros.