Universitários realizaram, na manhã deste sábado (15), um trabalho de conscientização sobre a importância do voluntariado. A ação na Praça da LIberdade foi um apoio ao Voluntário Coletivo, grupo que reúne cadastro de organizações que precisam de pessoas para fazerem esses trabalhos.

Os alunos divulgaram a causa por meio da entrega de panfletos e chamando quem se interessasse para realizar o cadastro. “A ação é em decorrência de um trabalho interdisciplinar realizado pelos alunos. Eles estudaram os coletivos e intervenções urbanas e tentaram entender para ajudar”, disse o professor do curso de Publicidade e Propaganda do Uni-BH, Luiz Oliveira. Os coletivos Ponto do Livro, Gentileza e Desestressa BH também foram apoiados pelos alunos. Eles realizaram intervenções em outros pontos da capital.

Segundo a co-fundadora do Voluntário Coletivo, Nathália Simões, o grupo tem cadastradas 45 Organizações Não Governamentais (Ong's) de Belo Horizonte e Região Metropolitana. “Encaminhamos os interessados em fazer trabalho voluntário para essas instituições. Existem alguns pontuais, de acordo com a necessidade da instituição, e outros diretos para trabalhos a longo prazo”, disse. O lema do grupo é 'Conectando corações'.

Apoio

O negociador internacional Willer Mello, de 30 anos, foi um dos que se cadastrou durante a ação para atuar como voluntário. “O meio profissional atualmente cobra muito atualmente e nem sempre há uma contribuição social. Tenho vontade de unir as duas coisas: trabalhar, mas fazer algo de ajuda também”, afirmou.

A enfermeira aposentada também deixou seu nome no cadastro. “Quero dar uma contribuição e preciso estar junto com as pessoas, interagindo e tendo essa troca de experiências”, disse.

Os coordenadores de Ong's também salientaram que sempre precisam de voluntários. “Ele é primordial para o funcionamento da Ong”, disse a presidente do Instituto Social Deusolinda de Oliveira, que oferece cursos profissionalizantes gratuitos em Belo Horizonte.

“Nós sempre precisamos de voluntários, principalmente na área administrativa e de divulgação da organização”, contou o coordenador da Obra Social Glorieux, em Betim, na Grande BH. A instituição oferece atividades esportivas e de profissionalização.

Aprendizado

A alunda do 6º período do curso de Publicidade e Propaganda, Geysa Meneses, 21, conta que aprendeu muito com o trabalho. “Além de ter uma integração das disciplinas, nos engajamos no assunto e não foi apenas um trabalho de faculdade”, destacou.

“Foi um desafio fazer um trabalho incentivando o voluntariado, pois tivemos que pensar em uma forma de tocar o emocional da pessoas”, disse a estudante Jéssica Neto, 21.